caesamigoes.

Go to home caesamigoes.

Cães

Go to Cães.

dicas

Go to dicas.

Saúde...

Go to Saúde...

vídeos

Go to vídeos.

.

Pesquisar

Mostrando postagens com marcador cachorro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador cachorro. Mostrar todas as postagens

10/09/2016

Cachorro resgatado de celeiro perde quase 16 kg na 1ª tosa

Cachorro resgatado de celeiro perde quase 16 kg na 1ª tosa

Lazarus vivia confinado em celeiro nos Estados Unidos, até ser resgatado por grupo de voluntários, que tirou um 'casaco' de suas costas.Lazarus é da raça Cão da Montanha dos Pirineus 

//(Foto: Reprodução/Amanda Brooke Charsha-Lindsey/Facebook)

Um Cão de Montanha dos Pireneus, chamado Lazarus, foi resgatado de um celeiro nos Estados Unidos e retirou um "casaco" de quase 16 kg de pelos de suas costas, em sua primeira tosa em 6 anos, segundo o relato da voluntária Amanda Charsha-Lindsey em uma rede social.
Ela diz que o cachorro vivia confinado em um celeiro cheio de fezes até ser resgatado por Candice Skelton, que é tosadora, e passar aos cuidados do grupo de voluntários Big Fluffy Dog Rescue, especializado em cuidar de raças grandes, em Nashville, no Tennessee.
No total, 7 pessoas se envolveram na retirada de Lazarus da situação precária em que estava. Amanda relata em diversos posts a evolução do cachorro, que ficou quase irreconhecível depois da tosa e ainda tem dificuldades para socializar, mas já ganhou até bife no almoço. Amanda cuidará dele até que possa ser adotado por uma nova família.







Depois da tosa, Lazarus consegue andar com mais 
facilidade 
(Foto: Reprodução/Amanda Brooke Charsha-Lindsey/Facebook)



fonte: g1.globo

















30/05/2016

cuidados com a casinha de cachorro - Dicas para Casa











Dicas para Casa

Veja os cuidados com a casinha de cachorro

Veterinária explica as vantagens e desvantagens dos tipos de casinhas



A médica veterinária Aline Hirosse, especializada em fisioterapia animal, explica que o ambiente onde o cachorro fica merece bastante atenção, principalmente no verão, época de chuva e calor. Isso é importante para a saúde do animal de estimação e também com a de toda a família.
A veterinária orienta sobre quais os cuidados os donos devem tomar e também qual o tipo de casinha de cachorro é a mais duradoura. Veja abaixo:

Casa de plástico x casa de madeira

A casa de plástico é mais fácil de higienizar. Ela é prática, leve e pode ser lavada com mangueira ou com balde com água e detergente. Se houver cheiro forte, pode ser usado água sanitária 50% (uma tampinha para um litro) e passado um pano úmido. Enxágue e, em seguida, passe um pano com desinfetante.
A maioria das casinhas é de polietileno, material atóxico. O ponto negativo é que elas duram menos ao serem expostas ao sol e à chuva.



As casinhas feitas de polietileno duram menos tempo quando expostas à chuva e ao sol (Foto: Reprodução/Pinterest)
Já a casa de madeira exige mais cuidados com a limpeza, mas é mais confortável para o bichinho e tem uma durabilidade maior. “A madeira absorve parte do calor e é resistente à chuva e ao vento. No frio, ela mantém o calor do corpo do animal”, comenta a especialista.
A casa de madeira com opção de tampa removível é a melhor para higienizar, segundo a veterinária.  “No final da limpeza, coloque um pano no fundo da casinha e coloque tudo por cima, prendendo esse pano. Assim facilita a limpeza”.
As casinhas de madeira exigem maior cuidado com a limpeza, porém tem maior durabilidade (Foto: Reprodução/Pinterest)
Aline recomenda que o dono use um impermeabilizador com cera natural toda vez que for fazer a limpeza. A aplicação deve ser feita assim que a peça for comprada. O morador deve encerar a parte externa da casinha, assim a água não será retida na madeira quando chover. Ela também diz que é necessário colocar “pezinhos” na base da casinha para que não haja absorção de água na base. Aline comenta que essas medidas evitam que surjam fungos. “Isso traz problemas para o animal e para os moradores”, comenta a médica.
Para a limpeza da casa de madeira, Aline orienta higienizar com água sanitária 50% (uma tampinha para um litro), passar um pano em toda a parte interna e deixar agir por 5 minutos. É necessário passar um pano seco e um outro pano com desinfetante ou com eliminador de odor, como o de citronela, por exemplo.

"É necessário fazer a limpeza da casinha de
cachorro 1  
vez ao mês, alerta Aline."



02/03/2016

Cachorro x Condomínio / Conforme o dito popular, "desconfie de quem não gosta de cachorro, pois coisa boa não é"





▼Sobre esta , matéria, foi encontrado material em: uj.novaprolink.com.br/forum/3/discussao/19802/cachorro_x_condominio




Forum > Direito Civil (Geral) > 
Cachorro x Condomínio

kênnia 
Postado emsegunda-feira, 22 de junho, 2009
"Tenho um poode há 4 anos e depois que mudei para um condomínio, há duas semanas, já recebi uma carta da Adm. do condomínio relatando as reclamações de vários vizinhos: "... latidos constantes e inssuportáveis e mal cheiro inssuportável no corredor..." e se no prazo de 5 dias nao houvesse adaptações eu seria multada. Fui à administradora para esclarecer o ocorrido.
1: duas semanas não é tempo suficiente para adaptação de um animal. Sem considerar que a primeira reclamação foi no segundo dia apos a mudança.
2: os latidos são altos, não queremos causar danos, mas nehuma lei impede o direito irrevogável do animal latir 
3: os latidos sempre acontecem quando o animal fica sozinho e nunca ocorreu entre as 22:00 as 08:00 nao contrariando a Lei do silêncio
4: Para ser prejudicial teria que atindir 85 decibéis, nesse caso, solicitaria a vinda de um perito para mensurar quantos decibeis meu cachorro atinge ao latir e se a frquência juntamente com o volume seria danoso ao aparelho auditivo do meu vizinho
5: O cheiro insuportável no corredor é até hilário se levar em consideração que meu cachorro nao faz as necessidades no apartamento, visto que saimos com o animal pelo menos 3 vezes ao dia, além de tomar banho de 15 em 15 dias. Mas para que eu fosse punida por isso solicitaria a vinda de um representante da administradora, neutro, que não resida no condominio, para que verificasse a existência de um suposto mal cheiro.
6: Não foi feita nehuma infração das leis que constam no regime interno do condominio, que se referem aos ambientes comuns do condominio, lei do silêncio e porte do animal.
7. animal faz parte do tratamento contra depressão profunda da minha mãe, logo não ha a possibilidade de desfazer do mesmo.
8: Lei Federal 4.591/64 art. 19
9: Lei Federal art 5 "

"Depois de todos esses pontos, teria como impedirem a permanência do meu cachorro no meu apartamento???
Relatar Conteúdo Impróprio"

...


Rinaldo postado emquinta-feira, 03 de fevereiro, 2011 Em São Paulo, a Lei 10.309 (art.17) de 22/04/87 determina: "A manutenção de animais em edifícios condominiais será regulamentada pelas respectivas convenções". Porém, a Lei Federal 4.591/64, em seu artigo 19, diz: "cada condômino tem o direito de usar e fruir com exclusividade de sua unidade autônoma, segundo suas conveniências e interesses, condicionadas umas às outras às normas de boa vizinhança". 
Traduzindo em miúdos, todo dono de animal tem o direito de ficar com ele em seu apartamento, desde que isso não ultrapasse os limites da boa convivência. "Se o animal está com o dono há mais de um ano, é direito adquirido. Tanto a Constituição quanto o Código Civil garantem o direito de propriedade. O que não se pode discutir é a autoridade dos condomínios em legislar sobre as áreas coletivas. O condomínio pode proibir um cãozinho de passear nos jardins do prédio, ou de andar no elevador (com certos limites), mas não de morar com seus donos.


Conforme o dito popular, "desconfie de quem não gosta de cachorro, pois coisa boa não é"


Cachorro é um ótimo remédio para alma, um ótimo antídoto para falta de amor, para falta de carinho e falta de amigos. 
Não quero obrigar ninguém a gostar de cachorros, mesmo pq existem milhões de animais que podem substituí-los, cada um merece o bicho que tem, tenho um amigo/cachorro e sou muito feliz. Para quem não gosta de cachorro sugiro, uma cobra , um porco , um morcego etc... uma tartaruga tb é uma boa sugestão pois não faz barulho, não cheira mal, e não precisa ser cuidada;Kennia, parabéns pelo amor do seu poodle , jamais o abandone e nunca o deixe longe da sua mãe!!!
QUANTO MAIS CONHEÇO AS PESSOAS, MAIS GOSTO DO MEU CACHORRO!!!

Alex Pereira postado em sábado, 12 de fevereiro, 2011
"Prezada Kênia, quero lhe sugerir que faça uso da coleira anti-latido que é inofensível ao animal."
Patricia postado emquarta-feira, 26 de outubro, 2011
Gostaria de informações acerca da seguinte situação pela a qual estou passando. Acabei de comprar uma cocker, que tem 60 dias, a noite ela não chora/late, pois dorme comigo porém sei que late quando fica sozinha, o que é extremamente natural em um filhote. A questão é que ela não passa muito tempo sozinha, pois atualmente não estou trabalhando com isso, ela não fica sozinha por um período superior a 3 horas, isso acontece uma vez por semana, no dia que tenho aula de inglês, saio de casa às 09h e retorno ao meio dia. Geralmente quando retorno, ela não está mais latindo e sim brincando com minha gatinha.No prédio tem mais cachorros e ao lado uma escola, onde, com toda a certeza, as crianças gritam por mais tempo que minha pet.O que acontece é que a vizinha vem reclamando no livro do condomínio constantemente, que minha cachorrinha late por longos períodos sem interrupção, onde parece que querem aplicar multa.Isso pode acontecer? Pois o regimento do condomínio cita a lei do silêncio que é das 22h às 7h e neste período, não há latidos. Que medidas posso tomar para defender minha peluda, afinal, ela late porque é o que sabe fazer. Acredito que está faltando a compreensão de que é um filhote e está em adaptação, logo isso é provisório.desde já agradeço pela atenção.Patricia


Patricia postado emquarta-feira, 26 de outubro, 2011
Gostaria de informações acerca da seguinte situação pela a qual estou passando. Acabei de comprar uma cocker, que tem 60 dias, a noite ela não chora/late, pois dorme comigo porém sei que late quando fica sozinha, o que é extremamente natural em um filhote. A questão é que ela não passa muito tempo sozinha, pois atualmente não estou trabalhando com isso, ela não fica sozinha por um período superior a 3 horas, isso acontece uma vez por semana, no dia que tenho aula de inglês, saio de casa às 09h e retorno ao meio dia. Geralmente quando retorno, ela não está mais latindo e sim brincando com minha gatinha.No prédio tem mais cachorros e ao lado uma escola, onde, com toda a certeza, as crianças gritam por mais tempo que minha pet.O que acontece é que a vizinha vem reclamando no livro do condomínio constantemente, que minha cachorrinha late por longos períodos sem interrupção, onde parece que querem aplicar multa.Isso pode acontecer? Pois o regimento do condomínio cita a lei do silêncio que é das 22h às 7h e neste período, não há latidos. Que medidas posso tomar para defender minha peluda, afinal, ela late porque é o que sabe fazer. Acredito que está faltando a compreensão de que é um filhote e está em adaptação, logo isso é provisório.desde já agradeço pela atenção.Patricia"



09/07/2013

"Roupa de cachorro. "... "Necessidade ou vaidade humana?"

Roupa de cachorro. Necessidade ou vaidade humana?Pet
 

"Roupa de cachorro. "

"Necessidade ou vaidade humana?"

 

  » Pet» Cachorro




"Roupa de cachorro. Necessidade ou vaidade humana?"


O inverno chegou e é hora de retirar do armário os agasalhos e botas de frio. Mas será que nossos mascotes também precisam deles?

Naturalmente protegidos

Os cães possuem pelagem que naturalmente os protege do calor e do frio.

 Os pêlos ficam mais abundantes e densos no inverno e tendem a ficar mais ralos no verão. 

Em primeiro lugar, é importante respeitar essa tendência natural, não fazendo tosas radicais nos períodos mais frios do ano.

Animais de pelagem longa


cachorros de pelo longo são naturalmente protegidos do frio
cachorros de pelo longo são naturalmente protegidos do frio
Se o animal possui pelagem longa, o uso de roupas não se faz necessário e pode ser mais prejudicial que benéfico. 

A hipertermia excesso de calor corporal 

 – é um problema muito mais comum que a hipotermia – 
baixa de temperatura corporal 
em países de clima tropical e invernos brandos como o Brasil.

A maior parte dos cães de pêlo longo são de raças oriundas da Europa, selecionados para sobreviverem a temperaturas que chegam a graus negativos.

Um local abrigado do vento e da chuva
e um cobertor são, na maioria das vezes, suficientes para que esses cães passem tranquilamente o inverno brasileiro.


Animais de pelagem curta

Nos animais de pelagem curta, principalmente aqueles de pequeno porte, as roupas para cães podem ser utilizadas caso o mascote mostre sinais de que está com frio.  

Neste caso, opte por tecidos confortáveis, leves e práticos.

Sweet sweater 
Atente-se para o tamanho adequado da roupa, 
o animal deve poder se movimentar livremente.  

Evite  
babados, 
laços 

rendas,  
que podem
ser mastigados
e
engolidos pelo
cão.

O modelo mais adequado é aquele do tipo colete, que protege o dorso do animal e a região dos pulmões.
 
Ainda assim, as roupas não devem ser mantidas 
por todo o tempo no animal.

Utilize-as apenas durante os horários mais frios

como à noite, ou se o animal estiver exposto ao ambiente em um dia de temperatura muito baixa.

"Eu continuo com frio"
“Eu continuo com frio”
O contato do tecido sintético 
com o corpo do cão  
por longos períodos 
pode gerar reações alérgicas 
e 
problemas de pele. 
Nunca leve seu cão  
com roupas para realizar atividades físicas 
sob o sol.

Vale ressaltar que alguns cães, embora possuam pelagem mais curta, são adaptados ao clima frio e se protegem através do acúmulo de gordura corporal.

É o caso dos labradores, por exemplo.

Estes cães, selecionados para busca de caça em águas geladas da costa canadense, são muito resistentes ao frio e sofrem com o aumento de temperatura.

Sinais de frio

Os animais não falam, mas é fácil perceber quando estão passando frio.  

Observe sua postura corporal, se estiver deitado muito encolhido, tentando esconder o focinho entre as pernas, provavelmente está tentando se esquentar.



Manutenção da pelagem no inverno

Como a pelagem tende a crescer mais e ficar mais densa no inverno, devemos ter maiores cuidados com sua manutenção. 

É importante escovar o animal regularmente para que não se formem nós.
 
Se os pêlos embolarem e o animal precisar ser tosado, a atenção deverá ser redobrada, pois o animal sofrerá um choque térmico.  

Agasalhe-o logo!

Sapatos para cães

caes
Na maioria das vezes os sapatos para cães não são necessários e são não-recomendados.


Isto porque os cães só conseguem trocar temperatura corporal por duas regiões: pela língua e pelos coxins plantares, que são as “almofadinhas” das patas.
 

Ou seja, se cobrimos suas patas, o animal pode não conseguir trocar calor suficiente pela boca e entrar em hipertermia.

Opte pelo conforto acima da vaidade


Cachorros não ligam para isto!
Cachorros não ligam para isto!
 
Tente respeitar sempre a natureza do cão e haja com bom senso.

Os cães são membros da família e podem ser considerados os bebês da casa, mas eles não são humanos.


Respeite o bem estar do animal:
 
por mais que uma roupinha pareça linda para você, pense com cuidado se será adequada e confortável para seu cão.

 

  Escrito por Livia Nogueira

 

fonte: fazfacil


 


Seguidores

Google+ Followers

Seguir por e-mail

estatísticas